Archive for dezembro \13\UTC 2009

nós

Com carinho, te recebo. Te acolho, pequenina, em meus braços. Ouço teus silêncios. Olho em teus olhos assustados e te prometo que vai passar. Porque, de fato, eu sei que vai. E te peço forças, querida. Mais um pouquinho dessa grandeza tua que mal cabe em ti. (…) Queria que soubesses, especialmente quando te fogem todas as certezas, que eu nunca irei te abandonar. E que de mim tu poderás esperar sempre o maior amor. Porque, afinal, tu és o que sou. E eu sou tu, embora muitas vezes me esqueça. Toda a paz do mundo do meu coração pro teu… É o que posso te oferecer e, neste momento, o faço. Durmas com os anjos! Amanhã, havendo ou não um sol brilhando pra ti, estarei segurando tua mão…