Archive for setembro \13\UTC 2005

dia de refeituras

A menininha querendo dormir ela mesma para acordar outra. Mulher, completa de si. Decide, então, romper a batalha com o tempo e experimenta confiar mais na vida e no curso natural das coisas. Recolhe a pressa e decreta férias aos pensamentos que percorriam avenidas solitárias em busca de respostas. Renovada de uma fé que julgava já ter perdido, redecora sua alma com cores mais felizes. Abre as janelas e dá boas vindas ao vento que vem movimentar a poeira dos dias que passaram. Percebe o clamor divino pela sua perseverança. Maior que antes. Sorri para o espelho. Seus olhos contemplativos finalmente descobrem, naquele ínfimo instante, o milagre da renovação. Sabe que há de despertar menina por muitas manhãs, ainda. A adaptação é lenta… Mas aceita a demora, pois confia: o melhor ainda está por vir! E virá.

Anúncios

pedido

Perdoe a minha falta de pressa em partir. A promessa que te fiz será cumprida, mas não me pergunte por que ainda não. Ando confusa, equilibrando as lágrimas para que não inundem minha força e eu desista. Sei que devo te deixar, abandonar de vez os sonhos, desfazer aqueles lindos planos para o futuro que não será mais nosso. Sei… Mas deixe que eu vá caminhando nessa lentidão. Meu coração ainda não se acostumou com a idéia de te ver distante. Minhas mãos ainda procuram as suas. Meus beijos ainda esperam que você volte. Eu sei que não voltarás, mas permita-me compreender a realidade em doses leves. Os dias têm sido grandes demais sem a tua presença e eu não pude descobrir uma maneira de correr com as horas. Os pensamentos visitam nossa história e me trasbordam de sensações boas… Como poderei partir assim? Peço a você paciência com o meu amor. Aceite que ele se desfaça aos poucos, que encontre coragem para te dar as costas sem remorso, sabendo que é mesmo a hora de morrer. E até que esse dia chegue, deixe-me continuar te amando… Isso é tudo que te peço.

o que fica

Uma surpresa boa da vida te trouxe para os meus dias. E graças a ti eles passaram a ser mais alegres, vivos, intensos, ganharam novas sensações e minutos mais ligeiros. Foram tantos dias que me emprestaste… Acabei por pensar que já eram meus. Mas essa roda gigante é imprevisível. E de repente vejo-me devolvendo a ti os dias todos; porque são teus. Vá, meu querido, leve-os sem olhar pra trás. E carregue contigo meus sorrisos, minha poesia, a mágica que me aconteceu ao surgires pra mim. Leve… É tudo teu! Ficarei com o que de ti me fiz dona. Pode parecer pouco, mas sei que não é. Se o amor que ofereceste acompanhar-me depois que tu te fores, sei que não estarei sozinha. E será ele o empurrão que me levará a outros caminhos, a descobrir novas surpresas, a experimentar o novo, de novo. Amor que é dado não se toma de volta, por isso sei que mesmo tu partindo, ele ficará guardado no meu coração. Pra sempre.