Archive for novembro \12\UTC 2005

gosto de ontem

Acordei e vi que tudo estava no mesmo lugar, só não havia você. E isso fez parecer que me faltavam todas as coisas… Senti meu peito aberto; o vento entrava por ele lembrando como é frio e triste o dia seguinte de uma despedida, como é oca a sensação de não mais pertencer a alguém que já foi tão meu – mesmo sem ter sido. Chorei baixinho para não acordar o meu desespero. Escondi as lágrimas entre os lençóis e tendo as mãos em prece falei com Deus. Pedi a Ele um tantinho de força para que eu pudesse me levantar, um tantinho de esperança para que eu voltasse a acreditar em dias felizes, um tantinho de esquecimento para que eu conseguisse pensar em outras pessoas que não você. A força Ele me deu. Saltei da cama num susto e fui lavar o rosto, que permanecia tristonho e abatido. Estampava o caminho das lágrimas que derramei antes de dormir. A esperança veio, tímida, mas veio. Quando vi o sol se abrindo entre as nuvens, num assombroso esforço para sobressair seu brilho apesar do cinza daquele imenso céu. Só ficou faltando o esquecimento. Este, acho que Deus esqueceu de me mandar. E eu continuei lembrando de você e de mais ninguém…