Archive for novembro \12\UTC 2007

só falta tu chegares…

Na delicadeza das horas, vou te reinventando no meu pensamento. Faço a lembrança de um homem que é o teu oposto, achando que assim deixo de gostar de ti. Mas meu coração não é tolo, sabe bem que aquelas não são coisas tuas; são – na verdade – o avesso de toda a doçura que tu és. E por ver-te tão encaixado nas virtudes que mais admiro e esperava há muito encontrar em um amor, sei que nada há de te arrancar daqui. Em mim uma morada se fez pronta para te abrigar. As portas abertas te esperam e não é de hoje. O vento que bate nas janelas escancaradas faz as cortinas dançarem enquanto tu não vens. E eu fico deitada nessa rede que tem um espaço exato do teu tamanho, querendo sentir novamente o teu abraço que parece ter ficado moldado no meu corpo. Olho pro céu de um azul infinito, perco-me em miudezas nossas – que agora são só saudades – e sonho sem precisar dormir, imaginando como vai ser colorido e perfumado o dia em que tu chegares…