Archive for setembro \30\UTC 2008

It’s up to you!

Você pode escolher: ser teimoso ou ser feliz…???

 

Anúncios

By yourself

Não se pode ensinar o caminho.

É preciso que cada um tenha coragem para arriscar seus passos e construir, então, a própria estrada.

Para onde quer que você sonhe ir, primeiro é necessário compreender que serão os seus pés a caminhar sozinhos, sob a chuva ou sob o sol.

 

Irisz Agocs

Irisz Agocs

Cuidado, tinta fresca!

Enquanto tanta gente foge das mudanças, eu corro na direção delas. Mudar me dá a sensação de estar, de fato, viva. Mais que isso, me faz acreditar que a gente pode morrer e renascer muitas vezes, se quiser. Todo recomeço me parece milagroso. É como se Deus nos permitisse editar a vida de uma maneira mais agradável, deletar o que não presta, alinhar os passos mais pra esquerda ou mais pra direita, dependendo do caso. Cabe a nós saber quando é o momento de respirar novos ares, agarrar as oportunidades e fazer com que as mudanças aconteçam.

É por essas e por outras que hoje nasce esse blog…  Mais um começo, por que não?!

Minha rainha

Olho no espelho e vejo você. Não só nos traços do meu rosto, mas especialmente nos detalhes mais bonitos da minha essência, que é tua. Foram seus passos firmes que guiaram meus pés por essa estrada torta que é a vida. Foi sua alegria que fez desabrochar sorrisos na minha alma e sua força, que me encorajou a nunca desistir. Você emprestou fé aos meus dias mais tristes, disse as palavras certas que eu precisava tanto ouvir. Até os teus silêncios me confortaram. Foi teu o ombro que encontrei sempre que alguma coisa saiu errada, e lá eu pude derramar minhas lágrimas sem qualquer pudor. Seu colo sempre esteve pronto para me aninhar e, foi nele que eu descobri, que o dia seguinte poderia ser mais feliz. Você esteve comigo em todos os momentos, compartilhando o meu melhor e o meu pior. Foram seus os olhares mais piedosos que vi, quando em mim não havia nada senão dor. Foram suas as lágrimas cúmplices que partilharam comigo as alegrias mais puras, os detalhes mais singelos da minha existência. Hoje eu te procuro em mim e te encontro. Aqui dentro você mora e me lembra a cada instante que não estou só. E por tudo isso, eu tenho certeza de que não saberia te amar de outra maneira, que não essa… Desmedida, correnteza de rio carregando as águas. Queira Deus que nossos dias juntas sejam muitos, infinitos. Porque eu precisaria renascer para aprender a caminhar sem a tua sombra ao meu lado. Se eu não tiver tempo para retribuir tudo que você me deu nessa vida, espero ser capaz de dedicar aos meus filhos esse mesmo amor que você me mostrou existir. Um amor inteiro, que nada pede. Amor de mãe.

auto-retrato em palavras

gettyimages

gettyimages

Ainda não estou pronta. A possibilidade de ir, aos poucos, ajustando uma coisinha aqui, outra ali, me tranqüiliza. Não carrego tantas certezas quanto gostaria, até porque descobri que na vida a gente tem que se jogar nas perguntas para, quem sabe, encontrar as respostas. O que é certo hoje, amanhã se evapora e é preciso coragem para querer ver a partir de um novo prisma. Já fui mais crédula do que sou agora. Perdi um pouco da fé no ser humano e passei a amar ainda mais os cachorros. Tinha muitos medos. Hoje em dia apenas uma coisa me assusta: a velocidade com que a vida corre e o tanto de coisas que eu gostaria de já ter feito e ainda não fiz. Por não saber existir de outra forma, preservo as memórias de tudo que vivo… Escrevendo, fotografando, filmando… A sensação de ter um registro do que foi vivido, é pra mim tão importante quanto ter, de fato, vivido. Sou uma pessoa cheia de lembranças. Aprecio as miudezas, o inusitado, o que pra todo mundo passa despercebido. Gosto de ler a vida nas entrelinhas. Já abri mão de insistir no que não funciona. Tornei-me prática à custa de muito tombo que levei. Sem rodeios. Ou é ou não é. Simples assim. Continuo acelerada, mas já consigo prestar atenção na paisagem. Dormir é algo que adoro fazer, mas ainda me parece uma tremenda perda de tempo. Desisti de ser o que não sou ou de tentar parecer o que as pessoas querem que eu seja. Quem quiser me amar… Às ordens! Aos demais, o meu singelo adeus. Hipocrisia continua me irritando! Tentei, juro que tentei, mas não aprendi a gostar do meio-termo. O equilíbrio eu encontro no MUITO. Sempre! E quando tá bom, tá MUITO bom, e eu não quero mais que acabe. 

a memória é o relicário da alma

Nessa tarde despretensiosa eu penso em você. Não com aquela saudade ardida de quem quer dar a vida por um encontro. Não. Penso em você como um ser querido que faz parte de mim e que carrega na alma um muito do que sou. Penso em como a gente teve sorte de se esbarrar nesse mundo tão cheio de desencontros. Penso em sonhos que não realizamos, mas não choro por eles. Os renovo, os reconstruo com a delicadeza de quem põe a mesa do café-da-manhã novamente, mesmo sabendo que no dia anterior ninguém quis se sentar. Permito que a vida me conceda uma nova chance. Aposto nisso, aliás. Penso em você com aquela saudade de quem experimentou ter por perto uma companhia boa, pra toda hora. Penso em você e sinto meu coração leve. Não há remorsos para tirar o sono, nem culpas para pesar na consciência. Penso em você sabendo que eu te quis e te amei e te apoiei e te avisei que daquele jeito não ia dar certo pra nós. Penso em você olhando os carros passando e fico imaginando em qual estrada você foi parar. Penso em você para exercitar um velho hábito e não permitir que a distância e o tempo, tão cruéis quando querem, te façam desaparecer de mim.

 

gettyimages

gettyimages

 

drops

O barco afunda, porque tem que afundar. Pouco importa se a gente nem sequer procurou saber se havia colete salva-vidas. A vida é assim.

. . .

Minha coragem saiu para um passeio e deixou um bilhete sobre a mesa. Não disse quando volta, apenas partiu. E eu fiquei aqui com o papel na mão e o vento frio na alma. O medo? Está ali, no sofá, guardando lugar pra coragem, caso ela resolva voltar.

. . .

Nem sei se estou à procura, mas que seria bom encontrar, ah! seria…

. . .

De que adianta tanta pressa quando não sabemos para onde estamos indo?!

. . .

Eu queria poder recolher debaixo dos escombros aquele menina sonhadora que eu fui um dia. Mas não sei se consigo… Os anos se passaram e o peso agora parece muito maior do que meus braços podem suportar. E se boberar, ela nem está mais lá…

. . .

Cada um escolhe a sua maneira de ser feliz e de sofrer.

. . .

Frio. Vazio.
A paciência por um fio.
Do telefone…

. . .

Músicas que me lembram momentos, que me lembram pessoas, que me lembram o tanto de vida que ainda preciso viver, para poder lembrar e lembrar e lembrar…

. . .

“Amar é querer estar perto, se longe; e mais perto se perto.” (Vinícius de Moraes)

. . .

Eu tenho pressa!