Archive for janeiro \27\UTC 2011

Das verdades mais lindas

“Tentaram me fazer acreditar que o amor não existe e que sonhos estão fora de moda. Cavaram um buraco bem fundo e tentaram enterrar todos os meus desejos, um a um, como fizeram com os deles. Mas como menina-teimosa que sou, ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim. A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo. Eu sei que vou. Insisto na caminhada. O que não dá é pra ficar parado. Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim. O destino da felicidade, me foi traçado no berço.”

Caio Fernando Abreu

Anúncios

Sempre em frente

É preciso desaprender o velho caminho, deixar para trás as convicções já enferrujadas, abrir mão de certezas que perderam a validade. Porque o passado deve servir de pano de fundo, mas não pode tirar o brilho do que se pretende viver agora. Porque o que já foi vivido não necessariamente precisa voltar em replay. Porque as escolhas que fazemos hoje nos conduzem a estradas inéditas, que só podem ser percorridas se tivermos coragem de descalçar os sapatos desgastados pelo tempo. A vida é de se experimentar! Quem vive debruçado no passado, recolhendo lembranças, perde a chance de abraçar a beleza do presente. Quem caminha olhando pra trás, tropeça. E desperdiça a sorte de merecer o novo que, invariavelmente, vem em sua direção…

Caio Fernando Abreu

 

“Não importa quanto vai durar…

É infinito agora.”

bem diferente

Um vento novo que chega, esvoaçando as cortinas. Um sopro de completude para amenizar os vazios desses anos todos. Assim, não tão de repente, a vida se mostra outra. Melhor. Mais inteira. Mais parecida com o que eu sempre quis que fosse. E aos poucos, tudo se renova, tudo se ameniza. Dentro e fora de mim. É um sinal claro, e maravilhoso, de que a mudança está acontecendo… A vida, enfim, me parece bem diferente!